25 de jun de 2011

"Entre espumas" - Roberto Müller

A dor de corno chegou, pra variar.



"Uma noite sentou-se a minha mesa
E entre tragos lhe dei todo o meu amor (haja fogo)
Transcorrrrreram só duas semanas
Como em sonho, minha vida se acabou (já?)

Desde então os rrrrrios do meu pranto
Confortaram a cruz da minha dor
Ninguém sabe que meus males são tão grandes (tenho até medo de saber)
Que me partem o coração

Mas conforta e eu sei que está em minhas mãos
Aliviar-me desta amargura (dóoooi)
Se um amor nasceu de uma cerrrrrveja
Outra cerveja beberei para esquecer
Um amor que surge numa mesa
Entre espumas terá que terminar (genial, genial)"

Ou seja, tudo o que vem fácil, vai fácil. ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário