22 de fev de 2013

"O que não falta é novinha oferecida no meio da rua"

(Por Catharina Melo)


As complicações dos relacionamentos modernos... A gente vai se afogando em ser moderna, atualizada, a mulher com todos os direitos possíveis e imagináveis... Mas isso acaba afetando o envolvimento. Perdemos o jogo de sedução. Deixamos de ser conquistadas, passamos a querer tudo em nossas mãos. O homem gosta de ser Alfa. De dominar. De conquistar. De jogar.
Diante de observações e conselhos de amigos, consegui reunir alguns detalhes que passam despercebidos durante as complicações amorosas:

1. Seja difícil, mas não seja difícil demais ("primeiro eu, segundo eu, terceiro eu" sem excesso). Nada fácil demais, nada impossível de se chegar.

2. Faça mistério, mas não se transforme em esforço. Homem gosta de conquistar, mas também gosta de usufruir da conquista ("Venha meu amor, não me deixe assim. Preciso de você aqui perto de mim" é o que você deseja ouvir dele, eu sei).

3. Não assuma, talvez nem tenha, mas implante a semente da dúvida. Faça-o achar que há outros. Homem adora disputa
("Já são 5 da manhã e não dormi quase nada, só pensar que tu me disse que iria se casar")... Alimenta a sensação de conquista e o ego também: “Tantos homens querem, mas ela está comigo”.

4. Ceda, faça ele provar do prêmio, mas não se ponha sempre disponível ("Eu tenho medo de me envolver, me entregar inteira pra você"). Não se ofereça. Assim sendo, não saia com ele sempre que ele chamar e também não o chame pra sair. Saia com ele, fique, deixe sua marca e não atenda o telefone (nada de "liguei pra dizer que eu gostei, liguei pra dizer que eu quero te amar" assim de cara)

Eu sei que a tendência feminina é entrar em pânico, querer ligar, mandar SMS, falar em chat de facebook e tudo mais. Mas aí você vai ser IGUALZINHA a exatamente o que ele não quer. A conjuntura atual exige, acima de tudo, que além de linda, inteligente, descolada, divertida, a mulher seja acessível sem ser pegajosa e fácil.

Facilidade não atrai ("sou toda sua, faça o que quiser de mim" é objetivo demais. Não faça a linha Michelle Melo, seja Sandy). É genético, ele gosta de ser alfa. Mas empecilho demais faz o cara desistir; afinal de contas, o que não falta é novinha oferecida no meio da rua.


Nenhum comentário:

Postar um comentário