17 de dez de 2011

Grande Waldick! Dói, dói.

Hoje amanheci roendo e sofrendo com Waldick. Segura o cotovelo comigo, please!

Paixão de um homem/ Na hora do adeus/ Eu não sou cachorro não


"Amigo,
Por favor, leve essa carta
E entregue àquela ingrata (pense numa palavra boa, é melhor que quenga)
E diga como estou..."
Dama de vermelho

Pra baixar!

" Garçom, olhe pelo espelho
A dama de vermelho
Que vai se levantar.
Note que até a orquestra
Fica toda em festa
Quando ela sai para dançar (a bicha é a poderosa)

Essa dama já me pertenceu
E o culpado fui eu da separação.
Hoje eu choro de ciúme,
Ciúme até do perfume
Que ela deixa no salão (danosse)

Garçom, amigo,
Apague a luz da minha mesa
Eu não quero que ela note
Em mim tanta tristeza (eita que ele vai se esconder. Se tivesse bem passava na cara)
Traga mais uma garrafa,
Hoje eu vou me embriagar (ô vô beber pá esquecer meus pobrema)
Quero dormir para não ver
Outro homem em meu lugar"

Nenhum comentário:

Postar um comentário