24 de mai de 2012

Pernambucano adora uma baixaria!

"Jacaré que dorme vira bolsa". Amei! Melhor que "camarão que dorme a onda leva".



Mai né foda mermo! Pelamor gente, só tô postando porque a baixaria é tanta que morro de rir. Todos sabem que há séculos não posto nada do "nivi". Além disso tá na boca (oê) do povo. E pra variar a música é plágio!

O melhor é o dicionário:
sarrando: usufruindo de corpos alheios, geralmente em muros, cinemas e lugares escuros, sem a real penetração (Conde e João do Morro definem bem); 
cabuetar =  fofocar;
arrombada = mulher rodada que já afroxou (folgou) as "ideias";
embaçar = vetar, proibir;
"douli" = bato;
mainha, painho = mãe, pai

(Depois de tentar me desvencilhar dessa música resolvi escrever aqui - ou tentar - sobre o fato do plágio ter caido mais na boca do povo do que a original. Vamos lá, por ordem de importância!)


1) O poder dos palavrões: "Sai pra lá sua arrombada, vá se fuder" não é algo que você parece ter orgulho de falar? Todo mundo enche a boca nessa parte, tenho certeza. É aquela história de na hora de um tropeção, uma topada, uma queda ninguém vai dizer "ó céus, que descompasso eu tive agora". Não! O que sai é "Caralho, porra, puta que pariu". É o id extravasando sem superego nenhum. "Tô namorando no colégio" é muito menina, pra brega safado só presta o "tava sarrando". 

2) "Mainha, painho, eu amo ele". Amo ele causa cacofonia, vício de linguagem que causa um som estranho, nesse caso lembrando moela.

3) A vocalista é um pouquinho mais desafinada.

Bom, falar sobre a diferença entre as músicas não foi de todo ruim, mas na versão a música de TOP 10 não é a original e sim o plágio mesmo.

"PLÁGIO !!! ISSO NÃO É VERDADE !!! A MÚSICA PAINHO, MAINHA ESTÁ DEVIDAMENTE REGISTRADA E PERTENCE AO PARCEIRO KLÉBER DA COMPANHIA DA LAPADA ! VÍ O REGISTRO ! ACHO QUE VC DEVERIA FAZER UMA ERRATA NO BLOG ! ABRAÇÃO!" (Gutto Liporacci, banda Aphrodite). Valeu pela informação Gutto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário