9 de set de 2010

"Sorria, meu bem, sorria"

Eu adoro sorrir, e você?Só não ria demais, porque: 1) quem acha tudo gozado é camareira de motel; 2) vai chorar ou ter raiva depois; 3) vai ficar com a mandíbula doendo, coisa que poderia acontecer de outras formas. Enfim, com pessimismo ou não, rir, rir muito, é ótimo mesmo. É a melhor maneira de fazer abdominal sem sofrimento. Por conta disso, trago uma música de Evaldo Braga e um pouco da sua história.

"Evaldo Braga não teve pais conhecidos, tendo sido criado em um orfanato fluminense. Sua mãe, uma prostituta da cidade de Campos, o abandonou numa lata de lixo. Foi nela que se inspirou para compor seu maior sucesso, "Eu Não Sou Lixo". Boêmio, alcoólatra, morreu em um acidente automobilístico. Trabalhou por muito tempo como engraxate, nas portas de rádios e gravadoras. Na música, celebrizou-se em 1969, no estilo "dor-de-cotovelo", tendo firmado parceria com compositores como Carmem Lúcia, Pantera, Isaías Souza e outros. Apresentava-se frequentemente no programa de Chacrinha. Seus maiores sucessos foram "Eu Não Sou Lixo", "Nunca Mais", "A Cruz que Carrego", "Mentira", "Sorria, Sorria", entre outros." (Fonte Wikipedia)

Entonces, vamos sorrir galera!


"Sorrrrria meu bem, sorrrrrrria (recado dado)
Da infelicidade que você procurou
Sorria meu bem, sorria (ok)
Você hoje chora
Por alguém que nunca lhe amou (sempre é assim, a gente gosta de sofrimento)

Sorria meu bem, sorria
Eu sempre lhe dizia
Quem ri por último, ri melhor (grande ditado! - quem ri por último também não entendeu a piada)
Chorar pra quê? Chorar!
Você deve sorrir
Que outro dia será bem melhor (vem chegando o verãaao, com calor no coração)

Querida, o seu erro você vai pagar
Entenda, que eu não posso mais te aconselhar (só pede pra ela sorrir né?)
Confesso que você foi o meu grande amor (que lindo!)
Sempre sorria, sempre sorria
Assim como estou
Sempre sorria, sempre sorria
Sim meu amor. (yes, smile fia)"

Nenhum comentário:

Postar um comentário